Reservas

Na última década, as reservas brasileiras de gás natural aumentaram consideravelmente, em especial após as descobertas de petróleo e gás associado nas camadas do pré-sal ao longo da costa brasileira. Em 2000 as reservas provadas do país eram de 220.000 milhões de m3 e em 2010 subiram para 423.003 milhões de m3 (1). Ainda assim, essas reservas correspondem a apenas 0,2% das reservas mundiais. Entre os vizinhos brasileiros, as maiores reservas encontram-se na Venezuela e no Peru, com 5,5 trilhões e 400 bilhões de metros cúbicos respectivamente. No mundo, as maiores reservas estão na Rússia, com 44,8 trilhões de metros cúbicos (23,9% do total). Irã e Catar aparecem em seguida com uma participação de 15,8% e 13,5% do total, respectivamente (2).

No mundo todo, as reservas provadas somam 187,1 trilhões de metros cúbicos. A relação reservas/produção é de 58,6, o que significa que as reservas são suficientes para que os níveis atuais de consumo sejam mantidos por 58,6 anos (2).

Referências:
(1) Ministério de Minas e Energia - MME. Balanço Energético Nacional 2011: Ano base 2010. Rio de Janeiro: EPE, 2011.
(2) British Petroleum - BP. Statistical Review of World Energy 2011.